Sociedade

Ministério da Educação dispensa renovação de matrículas para quase todos. Portal foi alvo de ataque informático

As máscaras vão continuar a ter de ser usadas dentro das escolas a partir do 2º ciclo do ensino básico
MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Plataforma não estava a aguentar fluxo de acessos e a tutela decidiu avançar com a simplificação de processos. Escolas e pais desesperam a tentar inserir dados

07-07-2020

As renovações de matrículas para todos os anos com exceção dos inícios de ciclo (5º, 7º e 10º) vão processar-se de forma automática, com exceção dos casos em que há mudança de escola. Ou seja, os encarregados de educação que ainda não tentaram ou não conseguiram renovar a inscrição dos alunos já não precisam de ir ao Portal de Matrículas, plataforma que tem estado em baixo ou muito lenta desde a semana passada.

Foi esta a solução encontrada pelo Ministério da Educação para agilizar o processo e diminuir o número de acessos. “Apesar de vários dias em que foram ultrapassadas as 100 mil matrículas diárias, e de já terem sido concluídas cerca de 70% do total, este procedimento vem aliviar o fluxo do Portal das Matrículas e, por conseguinte, poder melhorar a acessibilidade da página, para quem tenha de efetuar a matrícula por essa via”, explica a tutela.

Assim, apenas os pais de estudantes que vão para o 5.º, 7.º ou 10.º anos ou que querem mudar de escola continuarão a ter de se feitas no Portal das Matrículas.

Questionado pelo Expresso, o Ministério explica também que ao fluxo de acessos “associado a páginas conexas ao Portal das Matrículas que estiveram em baixo”, juntaram-se ainda “ataques informáticos de elevada complexidade, que estão a ser acompanhados pelo Centro Nacional de Cibersegurança, e que provocaram graves bloqueios no sistema.”

Matrículas de madrugada

No Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo de Azevedo, em Cascais, os dias têm sido de desespero e de tentativas a desoras para tentar avançar com os processos. “Hoje (terça-feira) comecei a tentar fazer a validação das matrículas às seis da manhã. Entre essa hora e as 8h00 só consegui fazer uma. A partir daí e até agora mais nada. Está sempre a dizer que ocorreu um erro e para tentar mais tarde”, conta ao Expresso a adjunta da direção que tem acompanhado este processo.

As dificuldades com o portal das matrículas agravaram-se desde a semana passada com a renovação das matrículas. “Durante as inscrições para o pré-escolar e 1º ano (que acabaram a 1 de julho) a plataforma era muito lenta mas conseguia-se. O prazo também era maior. Agora estamos muito preocupados. Falta completar o processo de muitos alunos”, relata ainda, dando conta dos muitos pais que telefonam e mandam emails para a escola por também não conseguirem inserir os dados. “Uns ligam a dizer que tentaram às cinco da manhã e que conseguiram assim. Outros nem isso.”

De acordo com o prazo previsto, os pais têm ate 12 de julho para efetuar a renovação das matrículas.