Exclusivo

Economia

Porto no epicentro dos investimentos na ferrovia. Alta velocidade vai colocar aeroporto Sá Carneiro a pouco mais de 1h15 de Lisboa

Projeto da alta velocidade entra nos carris a partir da estação de Campanhã no Porto, com ligação a Lisboa em 1h15 e a Vigo em 1h, em 2030. Governo garante que será desta que o projeto sai do papel

RUI DUARTE SILVA

Habituado a ver projetos de infraestruturas de grande dimensão serem adiados, Portugal quer recuperar os anos perdidos na alta velocidade. O atual governo de maioria absoluta PS diz que agora é que é. E os projetos lançados oficialmente esta semana prometem uma “revolução” nas acessibilidades por ferrovia a partir de 2030 nas zonas norte e centro do país, reduzindo significativamente os tempos de viagem por comboio.

O epicentro destes investimentos situa-se no Porto, de onde irradiam as duas linhas detalhadas esta quarta-feira: Porto-Lisboa e Porto-Vigo. “O projeto reforça a fachada atlântica, permite ser o interface entre o continente e o enorme mundo atlântico, não vamos ficar só com as duas áreas metropolitanas mais próximas, todo o país será servido”, disse o primeiro-ministro, António Costa, na cerimónia de apresentação do projeto, que decorreu esta quarta-feira na estação de Campanhã, no Porto.

Quando a primeira fase da linha Porto-Vigo estiver concluída, em 2030, o aeroporto Sá Carneiro assumirá uma relevância significativa no mapa da alta velocidade com a ligação à estação de Campanhã, onde terminará a nova linha Porto-Lisboa. A ligação de Campanhã ao aeroporto fará parte da primeira fase da nova linha Porto-Vigo, prevista terminar em 2030 e que contempla também o troço entre Braga e Valença. A segunda fase da linha liga o aeroporto Sá Carneiro a Braga. Em 2030 será assim possível ir do aeroporto até à estação de São Bento, no centro do Porto, em apenas 12 minutos, quando atualmente se demora cerca de 1h, segundo uma simulação apresentada na quarta-feira pela Infraestruturas de Portugal (IP) que recorre a um trajeto combinado entre comboio e Metro do Porto. Os mesmos 12 minutos que demorará a chegar à estação de Gaia, quando hoje se demora 1h10 por comboio e Metro.

Economia