Exclusivo

Ensino

Recrutamento de médicos para avaliar baixas de professores avança e uma das funções é confirmar gravidezes de risco. Anúncio gera polémica

Anúncios de uma empresa contratada pela Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares para recrutar médicos explicitam que uma das funções é confirmar situações de baixa por gravidez de risco. Ministério lembra que estas verificações sempre se fizeram e remete para a empresa a responsabilidade pela “contratação de meios e publicidade”

Um anúncio de uma empresa de recrutamento de profissionais de saúde a pedir médicos para avaliar relatórios clínicos relativos a baixas de professores, nomeadamente por situações de gravidez de risco, suscitou dúvidas e comentários em blogues e páginas de professores. A oferta de trabalho, publicitada pela empresa Precise, refere ainda que as juntas médicas vão decorrer em fevereiro, na Praça de Alvalade.

Num outro email de recrutamento enviado aos profissionais de saúde que integram a base da Precise, e a que o Expresso também teve acesso, acrescenta-se à lista de tarefas a “verificação da incapacidade para o exercício de funções docentes” e que o cliente é a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGESTE).

Ensino