Legislativas 2019

Arruadas suspensas, o que se passa com António Costa?

Tiago Miranda

Um pequeno músculo que causa grandes dores quando está inflamado anda a apoquentar o líder socialista desde há duas semanas. Os apertos na arruada de Santa Catarina agravaram o problema

António Costa debate-se há cerca de duas semanas com uma inflamação do músculo piramidal. Trata-se de um pequeno músculo em forma de pirâmide, desde a nádega até à raiz da coxa, que quando está inflamado provoca grandes dores. O problema é a proximidade do piramidal ao nervo ciático - as queixas são muito parecidas com a dor ciática e, nos casos mais graves, podem ser incapacitantes.
A síndrome do piramidal, assim se chama o problema, não tem tratamentos instantâneos - pelo contrário, é um processo lento que precisa de tempo e de descanso. Exatamente aquilo de que António Costa não dispõe em plena campanha eleitoral.
Para além de descanso, a abordagem terapêutica envolve normalmente anti-inflamatórios, relaxantes musculares e fisioterapia.
Fontes médicas explicaram ao Expresso que é normal que, com as dores, os pacientes adotem uma má postura ao andar, de forma a protegerem a coxa - o que, muitas vezes, acaba por provocar contraturas nas costas. Era disso mesmo, dores musculares nas costas, que António Costa se queixava na sexta-feira à noite, quando foi para o hospital depois do comício em Viana do Castelo.
Já na reportagem que o Expresso publica este sábado - depois de acompanhar o primeiro-ministro ao longo do dia de quinta-feira - é referido o problema muscular, que começou a manifestar-se pouco antes do primeiro debate a dois entre António Costa e Rui Rio.
Em consequência do problema muscular, Costa cancelou a participação nas ações de rua previstas para este sábado. Estará apenas num almoço em Famalicão e num comício em Guimarães ao início da noite. O passeio em pé que estava previsto para Braga e a visita às festas de São Miguel, em Cabeceiras de Basto, realizam-se com os candidatos socialistas pelo distrito, mas não com o secretário-geral.