Exclusivo

Internacional

Pequim lança Livro Branco sobre a reunificação da China. O termo "pacífica" surge mais de 50 vezes

O Governo chinês lançou um Livro Branco sobre a reunificação da China. E diz nesta publicação que a ameaça do uso da força “não visa, de forma alguma, os compatriotas chineses em Taiwan”, porque só ocorrerá como “último recurso”
Um miradouro em Taiwan com vista para as manobras militares em curso na região
Hector Retamal/Getty images

António Caeiro

Menos de uma semana depois de ter cercado militarmente Taiwan, o Governo chinês lançou esta quarta-feira um Livro Branco sobre a reunificação da China onde a palavra “pacífica” aparece mais de 50 vezes. A ameaça do uso da força — diz o documento — “não visa, de forma alguma, os compatriotas chineses em Taiwan” e só ocorrerá como “último recurso”. É o primeiro livro do género em mais de duas décadas e difere do tom adotado pela imprensa oficial a propósito da “provocadora visita” a Taiwan da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi. Um jornal de língua inglesa de Hong Kong, o “South China Morning Post”, considerou-o “relativamente cordial”.

As manobras que decorreram até domingo no estreito de Taiwan foram as maiores desde o fim da guerra civil chinesa, em 1949, com mísseis balísticos a sobrevoarem a ilha pela primeira vez.

Internacional