Exclusivo

Internacional

“É como se fosse a casa da nossa avó”. É o que pensam (alguns) brasileiros de Portugal

Fez parte do senso comum achar que se o Brasil tivesse sido colonizado pela Inglaterra seria um país de primeiro mundo, como os Estados Unidos. Só que quem pensa assim, não avalia o resultado da colonização inglesa na Índia, Uganda ou Jamaica, só lamenta que o gigante latino-americano tenha sido por um que consideram menos desenvolvido da Europa. Esta perceção está a mudar com a chegada a Portugal de brasileiros ricos, na última década
A estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, iluminada com as cores da bandeira portuguesa durante o Mundial de futebol de 2014
YASUYOSHI CHIBA/AFP via Getty Images

O brasileiro tem complexo de vira-lata. A expressão foi cunhada por Nelson Rodrigues nos anos 50. O escritor e dramaturgo definiu por “complexo de vira-lata” a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, face ao resto do mundo. “É um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pes­soais ou históricos para a autoestima.”

Esse sentimento de desvalorização, muito difundido no imaginário brasileiro, é ancestral e está presente desde a origem. Na história, faz parte do senso comum achar que se o Brasil tivesse sido colonizado pela Inglaterra seria um país de primeiro mundo, a exemplo dos Estados Unidos. Claro que quem pensa assim jamais avalia o resultado da colonização inglesa na Índia, Uganda ou Jamaica. Apenas lamenta ter cabido ao gigante latino-americano a herança de um país menos desenvolvido da Europa.

Internacional