Internacional

Líderes para a nova década: O rebelde que saiu do Jacarezinho para Brasília

12-01-2020

SERGIO LIMA/AFP/Getty Images

David Miranda cresceu na favela do Jacarezinho, na mal-amada e periférica zona norte do Rio de Janeiro, onde se forjam resistências à desigualdade social que podem seguir o caminho da delinquência ou da afirmação pública. E, quase sem perceber, escolheu a sua estrada de tijolos amarelos para sair dali. No 47.º aniversário do Expresso, a Revista dedica uma edição especial à década que aí vem - e com uma versão audio

Chama-se David, com pronúncia americana. A mãe, uma mulher pobre que morreria cedo de cancro no útero, quis dar-lhe o nome de David Michael e acrescentou-lhe 13 apelidos, mas um incêndio na casa onde moravam destruiu-lhe a certidão de nascimento. Perdeu a identidade e a mãe, e aos 5 anos foi viver com a tia, uma empregada doméstica já com cinco filhos que, ao adotá-lo, aproveitou para dar-lhe nova existência: passou a chamar-se David Michael dos Santos Miranda. O último apelido veio da nova mãe.

Tinha seis irmãos, mas perdeu alguns pelo caminho, para a morte precoce e para o deslaçamento das relações familiares pressionadas pelas difíceis condições económicas. Era o mais novo, cresceu na favela do Jacarezinho, na mal-amada e periférica zona norte do Rio de Janeiro, onde se forjam resistências à desigualdade social que podem seguir o caminho da delinquência ou da afirmação pública. E, quase sem perceber, David escolheu a sua estrada de tijolos amarelos para sair dali.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.