Economia

Três jovens condenados a um ano de prisão por burla à Amazon

Através da uma falha na devolução de produtos, três espanhóis de 22 anos lucraram 350 mil euros. Entre 2017 e 2019, repetiram o esquema mais de 200 vezes

Europa Press News

Três jovens de Maiorca, em Espanha, foram condenados a um ano de prisão e a uma multa de 1080 euros cada um na sequência daquela que é considerada a maior burla envolvendo a Amazon na Europa – conseguiram lucrar 350 mil euros.

Os homens de 22 anos publicavam anúncios de produtos eletrónicos a preços mais baixos do que o habitual em páginas de compra e venda entre particulares, conta o diário espanhol “El País”. Quando surgia um interessado, encomendavam o artigo através da Amazon para ser enviado para casa do comprador.

Dias depois, contactavam a empresa para informar que o produto tinha chegado em más condições e solicitavam a devolução, obtendo o dinheiro de volta. Recebiam um código para utilizar nos correios e fingiam devolver o produto, enviando uma caixa com berlindes, canetas ou mesmo vazia.

Repetiram o procedimento mais de 200 vezes, até serem denunciados pela Amazon e detidos pela polícia espanhola. Os três reconheceram a culpa no julgamento que decorreu nesta terça-feira no Tribunal Provincial de Palma, no qual foram condenados por crime de fraude agravada, embora com a atenuante de terem devolvido o dinheiro.

O esquema foi utilizado pelos jovens entre 2017 e 2019, aproveitando uma lacuna no método de devoluções da Amazon. Um dos três jovens condenados ofereceu-se para trabalhar com a empresa para ajudar a colmatar as falhas nos sistemas de segurança.

Economia