Economia

Menos de 1% dos fundos de investimento estão alinhados com objetivos climáticos, diz estudo

Um estudo publicado pela Carbon Disclosure Project mostra que somente 158 fundos de investimento entre 16.500 analisados revelaram aderir ao objetivo do Acordo de Paris para controlar as alterações climáticas

FRIEDEMANN VOGEL/EPA

27-10-2021

Apenas 158 fundos de investimento no mundo, que representam 0,5% dos ativos investidos, estão em linha com o objetivo do Acordo de Paris para controlar as alterações climáticas, revelou um estudo publicado esta quarta-feira pela Carbon Disclosure Project (CDP).

Enquanto o acordo internacional, assinado em 2015, visa limitar o aquecimento global "bem abaixo de dois graus [celsius]", somente 158 fundos dos 16.500 analisados, um terço da indústria global de fundos abertos ao público, revelaram aderir ao objetivo, segundo a CDP, organização internacional sem fins lucrativos.

Para chegar às conclusões do estudo, a CDP, organização especializada na divulgação de dados sobre o impacto ambiental de empresas e cidades, contou as emissões das empresas incluídas nos fundos.

As previsões são comparadas com o que precisaria ser feito para cumprir a meta do acordo de Paris, segundo a abordagem baseada na iniciativa Science Based Targets (SBTi).

Os 158 fundos representam apenas 0,5% dos 27 biliões de dólares (23,3 biliões de euros) investidos.

Mais de oito mil fundos, que representam 62% dos ativos, têm investimentos que propiciam um aumento das temperaturas de mais de 2,75 graus.

"Devemos reduzir a distância entre o sonho", os objetivos declarados, "e a realidade e começar a trabalhar: os dados estão aí" e podem orientar os investidores institucionais, disse o diretor para os mercados de capitais da CDP Europa, Laurent Babikian.

Os fundos de investimento "dependem da economia real. Hoje, apenas uma em cada 10 empresas cotadas está alinhada com 1,5 graus. Os investidores precisam aumentar significativamente a pressão sobre as empresas", indicou Laurent Babikian.

Levando em consideração as emissões indiretas, mais de 60% dos ativos estudados levam a um aumento da temperatura de mais de três graus.