Exclusivo

Cultura

“Fundação”. Desafios de uma saga galáctica criada para marcar a televisão em 2021

Leah Harvey em "Fundação"

Nascida da escrita de Isaac Asimov, a série de livros “Fundação” gerou um dos maiores fenómenos da história da literatura de ficção científica. A ameaça de colapso de um grande império galáctico chega hoje à televisão na Apple TV+, pela mão de David S. Goyer

24-09-2021

Gaal Dornick é “um jovem provinciano que nunca tinha visitado Trantor”, que conhecia apenas de visualizações no “hipervídeo” e em “impressionantes noticiários a três dimensões”. Respondendo ao convite do protagonista Hari Seldon, Gaal está agora numa nave a caminho do planeta que é a capital de um império galáctico que se estende por 25 milhões de outros mundos. Depois do “salto” através do hiperespaço que lhe permitiu completar a viagem, esperava ver, na Sala Panorâmica, a aproximação final a Trantor. Mas a rota de descida, em espiral, do lado do sol, poderia deixá-lo “cego, queimado e coberto de cicatrizes de radiações”.

As palavras, que Isaac Asimov escreveu logo nas primeiras páginas de “Os Psico-Historiadores”, o primeiro dos contos que reuniu no volume a que chamou “Fundação”, notam que o jovem matemático não conseguiu então ver a chegada ao mundo que está agora no epicentro de uma das mais aguardadas adaptações de um clássico da literatura de ficção científica ao pequeno ecrã. Em dez episódios, a partir de hoje na plataforma de streaming Apple TV+ a primeira temporada de “Fundação” vai deixar-nos contemplar o que Gaal Dornick não viu. E assinalar a chegada ao mundo da ficção televisiva de uma das mais célebres sagas de Asimov ele, por sua vez, um dos maiores vultos da história da ficção científica.