Exclusivo

Cultura

Os livros de Júlio Pomar

Uma antologia de arte (e não só) que dá conta da relação do pintor e do intelectual Pomar com a palavra e o livro. Até 10 de outubro

24-07-2021

Manifestando o seu desagrado pela pintura surrealista, o influente crítico norte-americano Clement Greenberg costumava dizer que ela era mais literatura do que pintura, sendo que o pintor devia concentrar-se naquilo que seria exclusivo da segunda. Nos antípodas desta visão, Júlio Pomar, que nunca foi surrealista, criou, ao longo de uma vida, uma obra com uma relação complexa com a literatura que é mais um jogo com aquilo que a palavra põe no mundo do que um alinhamento com alguma estética de proveniência literária.

Reunindo pacientemente obras de diversas coleções privadas e institucionais a que se juntam outras do acervo do Atelier Museu, esta “Itinerância da Leitura, Escritura, Pintura” criada por Mariana Pinto dos Santos, mapeia, tanto quanto possível, não apenas a condição de Júlio Pomar como ilustrador, mas as diversas facetas da sua relação com os livros.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.