Exclusivo

Cultura

As coisas nunca são o que são. Jorge Silva Melo encena Dimítris Dimitriádis

Inês Pereira (A Malva), a mulher que quer abandonar o marido para ficar com o melhor amigo dele
Jorge Gonçalves

Jorge Silva Melo volta a encenar o dramaturgo grego Dimítris Dimitriádis, na companhia de nove atores

Em 1913, Gertrude Stein, escritora, poetisa, dramaturga, colecionadora de arte e intelectual influente junto de artistas como Picasso, Matisse ou escritores como Ernest Hemingway, escreveu uma frase que ficou célebre. “Rose is a rose is a rose is a rose” aparece pela primeira vez no poema ‘Sacred Family’ (‘Sagrada Família’). A citação, provavelmente mais conhecida da norte-americana, corresponde a um pensamento que Stein desenvolveu no seu trabalho literário e nas suas peças para teatro: a repetição é uma forma de criar múltiplos sentidos. Gertrude Stein queria chamar a atenção para o facto de a reiteração de uma só palavra na mesma frase desafiar as chamadas “leis da identidade”, segundo as quais “as coisas são o que são”.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.